Bebês

Pediatra responde as 11 maiores dúvidas sobre amamentação

Claudio Len, pediatra e colunista da Pais & Filhos, esclarece as dúvidas das mães

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

A imagem daquela super-mãe arrumada, linda, com seu bebê no colo amamentando tranquilamente pode sim acontecer, mas não é bem assim que a banda toca com muitas mães. Algumas mães não conseguem amamentar, outras têm dúvidas e dificuldades como se existem alimentos que ajudam na produção do leite ou se os pais devem ou não acordar os filhos no meio da noite para que eles mamem.

Essas e outras questões foram apresentadas nesta quarta-feira em um chat realizado pela Pais & Filhos em nossa fanpage e respondidas pelo pediatra Claudio Len, colunista da revista. Veja a opinião e as dicas do especialista:

Anúncio

FECHAR
  • Eu tenho duas filhas (gêmeas) e infelizmente só uma delas aceitou mamar no peito a outra eu tinha que tirar e dar na mamadeira, isso é normal? Até hoje quando brinco com ela perguntando se quer mamar ela faz cara de nojo e fala que não. Hoje elas tem 2 anos. Danielle Silva

Dr. Claudio Len: É normal. Provavelmente uma das filhas (provavelmente a maior) conseguiu mamar melhor. Porque mamar também depende de fatores físicos. Mas ambas irão se desenvolver da mesma forma. Mas acho até mesmo que essa brincadeira é total coincidência porque a criança não tem memória se mamou no peito da mãe ou da mamadeira.

  • É frequente a queixa das mães terem dificuldades em amamentar. Na maioria das vezes, os pediatras acabam receitando fórmula, como medida pontual. Onde a mulher pode encontrar apoio e ajuda para seguir amamentando, além do pediatra e do obstetra? Milene Massucato

Dr. Claudio Len: O apoio vem dela mesmo. A mãe deve procurar apoio nela. Saber que ela tem todas as condições para amamentar, com exceção de algumas doenças ou cirurgias de mama com alteração do mamilo, não há impedimento. Alguns fatores são muito importantes como tranquilidade, sono adequado (especialmente durante o dia, a falta de sono atrapalha na produção do leite), as mães devem dormir em alguns períodos que os filhos dormem, e uma alimentação adequada. Uma sugestão, é que desliguem seus celulares e concentrem o foco na amamentação. Não dá para ao mesmo tempo em que está conectada, amamentar. A mãe deve fazer como a bisavó fazia. Ficar em casa, dormir bem e com foco no bebê. A livre demanda também ajuda muito a garantir a amamentação.

  • Existem alimentos que ajudam na produção do leite? Camilla Scavone

Dr. Claudio Len: Não especificamente, o que ajuda muito é uma alimentação regular ao longo do dia, a mãe deve fazer ao menos 5 a 6 refeições, especialmente durante a tarde, para garantir a amamentação no final da tarde. Uma alimentação calórica também é fundamental, uma dieta de redução de calorias deve ser evitada já que a mãe tem de nutrir dois organismos nesse período.

  • Dr. Claudio, ainda estou no finalzinho da gestação, mas a preocupação da amamentação já me atormenta. Sei que no trabalho terei um período de afastamento de apenas 4 meses, e depois não terei estrutura para retirar e armazenar leite. Há alguma outra saída? Como posso continuar alimentando o bebê sem que o desenvolvimento dele seja prejudicado? Qual a melhor solução? Ouvi falar que existe uma lei que prevê um período depois da licença voltado exclusivamente para amamentação, como funciona? Camilla Scavone

Dr. Claudio Len: Em primeiro lugar, saiba que amamentação exclusiva até 4 meses seguida de fórmula não atrapalha o desenvolvimento das crianças. Afinal, você continua sendo a mãe do seu filho e a pessoa mais importante para ele. Sugiro que você não fique muito preocupada, pois isso pode atrapalhar a amamentação, afinal o estresse é num dos principais fatores de redução de leite. Você deve amamentar até o limite e saber que no dia que for dar a primeira mamadeira, seu filho continuará uma criança saudável e feliz, como qualquer outra.

  • Eu amamentei minha filha apenas 3 meses, isso vai prejudicar o desenvolvimento dela de alguma forma? Maria Laura Barroso

Dr. Claudio Len: Não vai. E nem vale a pena você sentir culpa e querer compensar o fato de não ter amamentado. As fórmulas modernas são completas e, o fato de você dar as mamadeiras, garante a aproximação física e emocional de vocês duas. Se compararmos crianças com 1 ano de idade que amamentaram no peito e crianças que não amamentaram por motivos de falta de leite da mãe não iremos observar diferenças no desenvolvimento físico ou neuropsicológico.

  • Se o bebê não quiser acordar para mamar durante a madrugada. Posso deixar? Meu filho tem 1 mês e 15 dias. Flavia Camacho Medina Rebelo

Dr. Claudio Len: Depende do ganho de peso. Se ele estiver tendo um ganho adequado, não há problemas. Mas, caso o ganho de peso esteja sendo baixo ou limítrofe, é importante que você acorde seu filho.

  • Eu só consegui amamentar 1 semana ele já saiu do hospital tomando fórmula,isso irá prejudicar a saúde do meu filho futuramente? Gheisa Santos de Lima

Dr. Claudio Len: Não pode. Nem do ponto de vista físico, nem do ponto de vista emocional. Desde que você forneça uma fórmula de qualidade, procure dar as mamadeiras para o bebê e faça toda a imunização conforme recomendado pelo pediatra a criança vai crescer absolutamente normal.

  • Sabemos que existe tipos de fórmula como a base de leite, soja e até sem lactose). Como escolher a fórmula ideal? E com que idade a criança pode tomar leite de vaca? Gabis Miranda

Dr. Claudio Len: A escolha da fórmula segue critérios clínicos e o pediatra é o profissional orientado para cada caso. As fórmulas especiais a base de soja ou sem lactose são indicadas quando se detecta algum problema de saúde especifico na criança, como alergia ao leite de vaca ou intolerância à lactose. O leite de vaca é recomendado para crianças acima de 2 anos, ou no mínimo com 1 ano de idade. O que acho interessante é que nos últimos anos, tem se dado preferência à fórmula, que é enriquecida com vitaminas, sais minerais e ferro, que garante uma alimentação mais completa para a criança.

  • Minha filha já estar com 1 ano e 3 meses, e ainda mama não tenho muito leite e ela sempre mamou em seio pois o outro ela não conseguiu fazer bico dai ele secou. quero tirar ela do peito mais não estou conseguindo. O que devo fazer? Marcela Fernandes Fernandes

Dr. Claudio Len: Compre uma camisa de gola Olímpica! Rs. Brincadeiras à parte, o que você deve fazer é parar! Basta parar. Na verdade, a amamentação tem sido mais importante para a mãe, do que para a filha. Você tem que parar de um dia para o outro. O que você pode fazer é que outra pessoa da família ou ajudante dê a mamadeira e ela não fique por perto, porque a criança pode recusar a mamadeira. E, automaticamente, diminuirá o leite.

  • Na terceira filha, descobri que bebês em aleitamento exclusivo podem ficar dias sem evacuar e, se não tiverem outros sintomas, está tudo bem. Como saber quantos dias compõem esta “normalidade”? Sam Samegui Shiraishi

Dr. Claudio Len: É normal um bebê em aleitamento materno ficar até sete dias sem evacuar. Podemos observar e estimular a evacuação apenas se notarmos que a criança está incomodada e com cólicas. O fato de ficar dois ou três dias sem evacuar é absolutamente normal nos primeiros seis meses.

  • Dr. Claudio, não consegui amamentar, já na maternidade minha filha tomava complemento e chegando em casa meu leite não desceu….Dei formula, mas minha cunhada estava amamentando minha sobrinha e se ofereceu para tirar leite e dar na mamadeira para minha filha. Daria fórmula e o “leite materno” da minha cunhada. Conversei com a pediatra que “proibiu”. Andrea Diniz Caruso

Sempre ouvi falar nas “ama de leite” e achei que seria bom para minha filha tomar o “leite materno” mesmo sendo da minha cunhada. Com a proibição da pediatra acabei dando só fórmula. O que o senhor acha?

Dr. Claudio Len: “Eu acho que a realidade mudou nos últimos anos, antigamente as amas de leite eram importantes, porque não encontrávamos as fórmulas. Hoje, as fórmulas suprem a necessidade das crianças. Não acho que seja proibido o leite da cunhada – o que pode acontecer, é que talvez possa atrapalhar a amamentação da outra criança. E tem que ter certeza que a parente não tenha nenhum tipo de doença. Não acho necessária a proibição. Mas fique tranquila que você estará nutrindo sua filha com tudo o que ela precisa somente com a fórmula”, explicou o Dr. Cláudio.