Gravidez

O que você precisar saber sobre usar a cinta no pós-parto

Dependendo da situação o melhor é não usar, entenda

Jade Lourenção

Jade Lourenção ,Filha de Rosana e Ricardo

jade

(Foto: Shuttestock)

Toda mulher se preocupa com a aparência e durante a gestação não é diferente. As cintas pós-parto são ótimas aliadas na hora de esconder gorduras indesejadas. Mas é aconselhável usar?

Seu corpo passou por mudanças enormes no processo gestacional, inclusive o esticamento da pele da barriga, que para algumas mulheres é um pesadelo. Para entender se o uso da cinta é benéfico para a mulher, nós conversamos com Jurandir Passos, ginecologista e obstetra do Delboni Medicina Diagnóstica, pai de Isabella e Natália. Segundo o médico, diversos estudos da área de fisioterapia mostraram que quando a mulher usa a cinta, ela deixa de utilizar a força abdominal e a musculatura da região fica relaxada, ao invés de ajudar, atrapalha na recuperação da flacidez da barriga.

Após o parto, o útero está maior que o tamanho habitual e é comum a mãe ter a impressão de que tem algo solto lá dentro. “Nesses casos indicamos o uso da cinta para que a mulher tenha uma maior sensação de segurança”, aconselha o especialista. Jurandir também diz que após o nascimento do bebê a barriga distende um pouco, por isso a mãe só consegue usar a cinta depois de alguns dias. “Caso seja cesária pode demorar mais”, completa.

Mas não esqueça de consultar o seu médico antes de comprar uma cinta, ele é a melhor pessoa para avaliar seu estado físico e dirá se você é ou não indicada a usar esse produto.

Anúncio

FECHAR

Leia também:

Aumente o som: menina de 3 anos canta a música da Rapunzel com o pai

Livro do dia: Felicidade tem cor

Só 5% das mães passam protetor nos filhos antes da escola; E você?