Gravidez

Consumir ômega 3 na gravidez ajuda no desenvolvimento do bebê

Ingestão de peixes e sementes auxiliam na visão e circulação também

Bianca Passerini

Bianca Passerini ,Filha de Keli e Luís Antônio

Alimentos com ômega 3 devem ser consumidos principalmente por grávidas (Foto: Shutterstock)

Alimentos com ômega 3 devem ser consumidos principalmente por grávidas (Foto: Shutterstock)

A boa nutrição é muito importante para a manutenção da saúde e, para quem está gerando uma nova vida, é mais primordial ainda. Durante a gestação, as necessidades femininas são multiplicadas. Por essa razão, é tão importante darmos atenção e garantir as quantidades adequadas de algumas vitaminas, óleos e gorduras, pois elas refletem no desenvolvimento da criança, segundo a nutricionista Maria Fernanda Rocha Elias, membro da Câmara Técnica do Conselho Regional de Nutricionistas da 3º Região.

Leia também

6 sintomas estranhos da gravidez que você não conhecia

Anúncio

FECHAR

Saiba como sua gravidez influencia na personalidade do bebê

10 coisas que você precisa saber sobre a gravidez

A também nutricionista Renata Buzzini, diretora da empresa Cardapioterapia, disse que a mesa do brasileiro é pobre em alguns nutrientes, como o ômega 3, gordura crucial na formação da visão, da circulação e do sistema nervoso.

O consumo de ômega 3 por grávidas é um consenso para a ABRAN (Associação Brasileira de Nutrologia), de acordo com Maria Fernanda, já que a gordura ajuda no desenvolvimento do bebê e o DHA (um tipo de ômega 3) traz bem estar para a mãe.

Inclusive, o DHA já está presente no leite da mãe, comprovando que o ômega 3 é realmente importante. “Toda a população deveria consumir, pelo menos três vezes por semana, peixes de águas profundas, que possuem o nutriente”, afirmou Maria Fernanda.

“Adiem os planos de gravidez”, diz diretor do Ministério da Saúde

Existe sexo depois da gravidez?

10 maneiras de evitar o inchaço na gravidez

Outros alimentos que possuem ômega 3 são sementes de linhaça, castanhas, chia e óleos vegetais, como o de soja, de canola e o azeite. Mas apenas os peixes possuem DHA, porque as algas que eles comem têm o nutriente.

Renata Buzzini chega a indicar, para a maioria das grávidas que vão a seu consultório, a ingestão de cápsulas de ômega 3, mas é importante ressaltar: somente até o sétimo mês de gestação.

O ômega 3 afina o sangue e, se a grávida fizer parto normal, sangrará mais, podendo até sofrer hemorragia. No entanto, o que a gestante deve parar de consumir é a cápsula. Ingerir os alimentos que contém a gordura está liberado.

Não há contraindicação para as cápsulas, mas elas devem ser sempre recomendadas por um médico ou nutricionista.

Mulheres com problema nas trompas podem engravidar? Saiba mais

Pouco conhecida, a clamídia é uma ameaça à fertilidade

Primeiros transplantes de útero têm bons resultados