Gravidez

Anestesia epidural pode diminuir os riscos de depressão pós-parto

A informação partiu de um estudo da Universidade de Pittsburgh

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

anestesia

(Foto: Shutterstock)

Um estudo do Centro de Medicina da Universidade de Pittsburgh traz uma ótima notícia para as novas mães. Segundo ele, a anestesia epidural pode ser relacionada à diminuição dos riscos de depressão pós-parto. Essa injeção é dada durante o trabalho de parto para diminuir as dores das contrações. Ela é usada tanto no parto natural quanto na cesária.

Para concluir isso, o impacto e a duração da dor sentida foram estudados, descobrindo, assim, as consequências para a saúde mental da mãe. Dessa forma, os registros médicos e diagnósticos de 201 mulheres foram levados em conta. Elas receberam a anestesia e tiveram dores na escala de 1 a 10, antes e depois de receber a epidural. As mulheres que sentiram menos dor acabam por ter menos sintomas depressivos no período do pós-parto.

A notícia é animadora, mas é importante lembrar que isso não garante que uma mulher que opte pela epidural não terá depressão pós-parto. Existem uma série de outros fatores que também podem influenciar nessa hora. Entre eles, a mudança hormonal, o apoio da família e o histórico de doenças mentais.

Anúncio

FECHAR

Leia também: 

8 coisas que ninguém te contou sobre depressão pós-parto

Você sabia que homens também podem ter depressão pós-parto?

Por que nenhuma mãe deveria se sentir culpada por fazer uma cesárea