Bebês

A gente te mostra a real importância do “era uma vez” para os bebês

Ler para os bebês pode deixá-los ainda mais inteligentes no futuro

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

livros-dois-anos

(Foto: Shutterstock)

Já não é mais novidade o quanto a leitura é uma poderosa fermenta de informação para jovens e adultos, mas você sabia que ler para os bebês nos primeiros mil dias, ainda na barriga da mãe e até os dois anos, também é muito importante? Esse hábito ajuda no desenvolvimento do cérebro e pode deixar a criançada ainda mais inteligente no futuro!

As vibrações emitidas pela voz da mãe enquanto ela lê são captadas pelo bebê dentro da barriga e esses estímulos sensoriais são muito positivos na formação neurológica, de acordo com Rafael Guerra, pai de Heloísa e neuropediatra do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos. Eles ajudam a formar novas conexões neurais, o que pode melhorar os reflexos e o raciocínio das crianças.

Depois de nascer, o cérebro da criança está praticamente pronto. Faltam apenas alguns retoques. A leitura pode ser benéfica e funcionar como a cereja do bolo, neste caso. Mesmo sem entender o significado das palavras, os bebês sentem um estímulo diferente daquele sentido na rotina, segundo o neuropediatra. Isso porque ao contar uma história a mãe muda a fluência da fala.

Anúncio

FECHAR

É também por isso que, além de estimular o cérebro, a leitura ainda ajuda a desenvolver a fala dos bebês e a criar ou aumentar o vínculo entre a família. Mais tarde, quando as crianças completam 2 anos, ela já começam a entender as palavras e a fantasiar a história contada, estimulando ainda mais o raciocínio.

O neuropediatra Rafael Guerra orienta que a leitura seja parte da rotina e que se leia pelo menos um pouco por dia para as crianças. Assim, elas já esperam pela hora dos contos.

“O horário de dormir é um bom momento para isso, porque reúne pais e filho em uma situação que tem foco e que é ao mesmo tempo carinhosa e acolhedora para um tempo em que a criança ficará consigo mesmo, dormindo e consolidando através do sono suas experiências diurnas”, orienta o psicólogo Lino de Macedo, pai de Valéria, Gabriela e Pedro.

O especialista, que também é assessor de psicologia e educação do Instituto Pensi e Hospital Infantil Sabará, acrescenta que é interessante que a casa tenha livros, jornais, revistas e que a criança veja os pais lendo.

Essas e mais informações sobre saúde na gestação e nos dois primeiros anos de vida das crianças, estão no portal Primeiros 1000 Dias,  lançado pela Danone Early Life Nutrition. O site tem o objetivo de informar sobre tudo o que ocorre neste período e como nós pais podemos lidar melhor com todas as transformações.

A plataforma está recheada de dicas sobre alimentação, amamentação, hábitos saudáveis e curiosidades. O conteúdo é baseado em estudos científicos, mas apresentado de forma rápida, leve e educativa para que cada vez mais pessoas se conscientizem sobre a importância dos mil primeiros dias.

Leia também:

Nutrição adequada nos primeiros 1000 dias do bebê é fundamental

Você sabe tudo sobre os primeiros 1000 dias do bebê?

Primeiros 1000 dias pode mudar radicalmente o destino da criança