Família

Show! Argentina reconhece primeira professora com Síndrome de Down

Os pais dos alunos apoiam a decisão

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Foto: Reprodução / El Comercio)

(Foto: Reprodução / El Comercio)

A inclusão é um dos assuntos mais delicados quando se trata de educação. Só quem tem um filho com alguma necessidade especial sabe como é difícil encontrar vaga em escola. Quando se trata de Síndrome de Down, o assunto não é diferente. Entretanto, na Argentina, Noelia Garella, aos 31 anos, tornou-se a primeira professora com a Síndrome no paí.

Noelia trabalha em uma escola infantil, Jermonito, na cidade de Córdoba, na Argentina. Em 2007 ela de formou em pedagogia e atua na área desde 2012. Ser professora era o sonho de Garella desde pequena e ele se realizou neste ano, após o assunto ter sido debatido entre todo o corpo docente.

Os pais das crianças do Jardim Maternal não se incomodaram e acharam uma ótima experiência para os seus filhos, já que Noelia, além de ensinar, é muito carinhosa com seus alunos.

Anúncio

FECHAR

No Brasil, a primeira professora com Síndrome de Down foi Débora Seabra. No ano passado, ela recebeu o Prêmio Darcy Ribeiro de Educação 2015, promovido pela Comissão de Educação da Câmara dos Deputados.

Leia também:

Os benefícios da música para crianças com Síndrome de Down

Saiba como estimular a fala de crianças com síndrome de down

A maternidade virou minha vida de cabeça para baixo