Especiais

Troca de livros e uniformes gera economia no início do ano letivo

Materiais usados saem mais em conta no começo do ano

Carolina Piscina

Carolina Piscina ,filha de Ana Maria e Osvaldo

(Foto: Shutterstock)

Pais e mães aderiram às trocas devido ao menor custo e desperdício de material (Foto: Shutterstock)

A cada início de ano letivo, é necessário comprar novos uniformes, livros e apostilas para os nossos filhos. Mas existem formas alternativas para gastar menos e reaproveitar aqueles itens que ainda estão em ótimas condições. Escolas e mães estão adotando a troca de materiais durante todo o ano, mas em época de volta às aulas a prática é intensificada. Esse é o caso do projeto Bibliotroca, do Colégio Franciscano PIO XII, em São Paulo.

Leia também

Saiba os cuidados que os pais devem ter na hora de contratar a van escolar

Anúncio

FECHAR

Adaptação escolar exige parceria entre pais e educadores; Entenda

Procon autua escola por lista de material abusiva no Maranhão

Há 11 anos, o colégio promove uma troca de livros paradidáticos (leituras complementares, para incentivar o lúdico) e didáticos (leituras obrigatórias, que acompanham as matérias a serem lecionadas) entre os alunos. As regras são simples: basta conservar o material, que passará por uma avaliação, e então o estudante pode retirar a mesma quantidade de livros que entregou.

Também há três anos, é feita a troca dos uniformes. As regras para as roupas são as mesmas, traje por traje, as peças vão sendo trocadas. Caso a mãe ou o pai tenha interesse em doar e não encontre nenhuma peça para o seu filho naquele momento, um crédito é dado para que seja usado futuramente em outros itens.

Selecionamos 3 mochilas estilosas para a volta às aulas

Veja 5 passos para organizar a rotina na volta às aulas

Esse projeto é permanente. Logo quando a lista de material é disponibilizada, acontecem plantões para as trocas e, durante o ano, as mães podem agendar horários para obter novos materiais; tudo dentro de uma sala no próprio colégio.

Com essa troca, as crianças aprendem a cuidar do material, economizar, conhecem o valor do dinheiro e da reutilização. “Eles também têm uma verdadeira aula de economia e bom senso, assim como de preservação do meio ambiente”, explica  Mary Elizabeth Azevedo, coordenadora da Bibliotroca há oito anos, mãe de Bruno, Fabio e Isabel.

As regras para trocas os livros são que eles estejam em bom estado e na lista do ano, sem desenhos ou escritos à caneta. Já os uniformes precisam estar em bom estado, sem rasgos ou manchas, lavados e passados. Não é possível trocar um pelo outro, a divisão entre leitura e roupa é clara!

(Foto: Shutterstock)

Grupos de escola no Facebook são ótimas alternativas para realizar as trocas (Foto: Shutterstock)

Grupos no Facebook

Para quem não tem essa estrutura na escola dos filhos, existem grupos de mães no Facebook que realizam trocas dos mais variados itens. Esse é o exemplo do Mães Amigas, que abraçou a iniciativa de algumas famílias que tiveram a mesma ideia. Polyana Pinheiro, mãe de Miguel e Murilo, é administradora do grupo e conta como funciona a interação lá dentro: “Acontece muita doação de uniforme e também as mães trocando livros. Como o grupo é muito amigo, é mais fácil, porque já existe confiança entre elas”, diz a coautora do blog Mães Amigas.

A própria Polyana já doou os uniformes do Miguel e recebeu doações. “Quando ele estudava na Imperativa, uma mãe foi para a Alemanha e me doou. Veio em superbom estado e é ótimo, porque uniforme é uma fortuna”, conta.

Caso a escola do seu filho não tenha um projeto parecido, você pode sugerir e conversar com as outras mães. Todo mundo vai gostar de poder economizar com esses itens!

Volta às aulas: Fique atento aos problemas de visão nas crianças

Escolas devem iniciar ano letivo já preparadas para combater o bullying

Veja 5 passos para organizar a rotina na volta às aulas