Sem categoria

Para ser mãe você não precisa deixar de ser mulher! Luiz Hanns explica por quê

O terapeuta falou da importância da mãe não esquecer de si após os filhos

selo_seminario_oficial
Carolina Piscina

Carolina Piscina ,filha de Ana Maria e Osvaldo

Luiz Hanns fala sobre a importância da mãe não esquecer de si após os filhos (Foto: Davi Valente)

“Para ser mãe não precisa deixar de ser mulher”. Já ouviu isso? Pois é. O Luiz Hanns deu uma palestra inteira sobre o tema e a gente mostra aqui para você os melhores trechos da conversa que rolou aqui no nosso Seminário Internacional Mãe Também É Gente. Ele é pai de Antonia e Julia, psicólogo, pesquisador e terapeuta de casal há mais de 20 anos.

Ele explicou que quando as pessoas vão ter filhos, elas são muito movidas pela ideia da coisa, mas a realidade acaba sendo bastante diferente. “A vivência não vai ser tão simples como o casal imaginava. A maternidade acaba sendo algo bonito, porque editamos as experiências na nossa memória e um pequeno sorriso do nosso bebê pode apagar horas de choro”.

Hoje em dia, temos uma maior complexidade em criar filhos, de acordo com ele. Temos muitas exigências, tanto em relação aos filhos quanto a nós mesmos. Isso atinge principalmente as mulheres, que estão se tornando cada vez mais estressadas e multitarefas. “O ‘ser mãe’ tornou-se algo mais complicado, com maiores cobranças e metas”.

Anúncio

FECHAR

Ter filhos, embora seja maravilhoso, realmente dá muito trabalho. Com isso, o casamento fica comprometido. Não chega a ser algo infernal, mas são anos de dedicação aos filhos. Quando a mãe se dá conta, o “eu” dela sumiu, explica. Com isso, muitas mulheres acabam se abrigando na função de mãe.

“Mulheres ficam muito mais calmas quando têm um suporte. Quando ela não tem um parceiro que realmente esteja presente, a mulher vai ficando sozinha, cansada e frustrada. Elas sofrem e isso não é algo que resolvemos de forma simples”, afirma.

É fato que os homens precisam aprender muito com as mulheres, mas para tornar o dia a dia menos pesado e cansativo, elas também podem aprender três coisas com eles, conforme orienta o terapeuta de casal:

– Não é necessário (e nem possível) atender todas as demandas;

– Autorizar-se a ter o momento de descanso;

– Não viva com expectativas ou linguagem implícita.

 

Luiz Hanns é autor do livro “Equação do Casamento”, lançado em 2013, que apresenta seis dimensões que as pesquisas mostram ser cruciais para que marido e mulher permaneçam casados e felizes: compatibilidade psicológica, saber conviver a dois, graus de consenso, atração sexual, ciclos de vida, pressões e frustrações externas e vantagens de permanecer casado.

O psicólogo também escreveu “A Arte de dar limites – Como Mudar Atitudes de Crianças e Adolescentes”. No nosso evento, Luiz falará sobre o tema “Para ser mãe você não precisa deixar de ser mulher”

 

rodape12