Criança

Tá na mesa! O que você põe no prato deixa seu filho mais inteligente

Os alimentos combinados trazem superpoderes

selomonsanto
Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

alimentacao-equilibrada

(Foto: Shutterstock)

Quem nunca ouviu falar que determinado alimento deixa a pessoa, especialmente as crianças, que estão em fase de desenvolvimento, mais espertas e inteligentes? Mas será que, para favorecer o aprendizado infantil, devemos lotar o cardápio dos filhos dessa ou daquela comida que tem fama de estimular o cérebro?

Segundo o pediatra Claudio Len, pai de Fernando, Beatriz e Silvia, e médico do Departamento Materno Infantil do Hospital Israelita Albert Einstein, não existe um alimento específico que torne a criança mais inteligente. “Isso é um grande mito! Lógico que é importante uma alimentação balanceada para o desenvolvimento global da criança, com proteínas, carboidratos, lipídios, vitaminas e oligoelementos, mas nenhum deles isoladamente favorece o aprendizado”, revela o especialista.

É claro que alguns nutrientes não levam fama à toa. O DHA (Ácido docosa-hexaenoico), mais conhecido como ômega 3, dá uma força, sim, neste processo. Ele é importante mesmo para o desenvolvimento do cérebro, mas nem por isso é necessário ou até mesmo recomendável encher o prato da criança de peixe – que é rico deste elemento. O leite materno e até mesmo as fórmulas modernas contêm este nutriente, mas não adianta se entupir dele que não aumenta a inteligência. “O ideal é o equilíbrio, apostar em uma alimentação balanceada, com vitaminas variadas, contendo ferro, cálcio, entre outros. A carência de um ou outro nutriente é que pode, sim, trazer problemas nesse sentido”, alerta o médico.

Anúncio

FECHAR

Foco e concentração
Há uma lenda que diz que os alimentos verdes estimulam o foco e a concentração, aumentando, portanto, as chances de a criança ir bem na escola. Outro mito! É fato que as verduras têm papel fundamental no desenvolvimento infantil, não só mental, como físico. Mas os alimentos verdes, por si só, não são capazes de garantir mais foco e concentração nas atividades diárias, nem tampouco ajudam as crianças a tirarem boas notas na escola. “O que incentiva o intelecto é uma nutrição balanceada de um modo geral. O que vale mais é o estímulo e o exemplo que os pais dão em casa, além de cultivar bons hábitos e ter uma rotina saudável”, afirma o Dr. Claudio Len.

Agora, se a criança tem uma rotina equilibrada e ainda assim vai mal na escola, vale fazer uma avaliação psicológica e pedagógica.

Comer para aprender
Não é só peixe que tem ômega 3. Nozes, óleos vegetais, gema de ovo e até mesmo carne vermelha são fontes deste nutriente.
O leite materno e as fórmulas modernas também contêm esse poderoso componente. Aposte nele no prato da criança, mas não se esqueça de oferecer ao seu filho uma alimentação variada. O equilíbrio é a chave para o aprendizado!