Criança

Quando a criança está doente demais para não ir à escola?

Pesquisa americana revela que 75% dos pais deixam as crianças perderem pelo menos um dia de aula por não se sentirem bem

Logo-Parents (1)
Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

parents-doente

(Foto: Shutterstock)

Às vezes seu filho reclama de uma dor de garganta e você percebe que ele está um pouco febril antes de ir para escola e você fica em dúvida do que fazer. Você sabe quando é realmente necessário deixar a criança ficar em casa? Uma pesquisa feita nos Estados Unidos pela Universidade de Michigan constatou que muitos pais ficam indecisos na hora de decidir se o filho deve ou não ir à escola.

Entre os entrevistados 75% já fizeram as crianças perderem pelo menos um dia de aula por não estarem se sentindo bem, pais com filhos com idades entre 6 e 9 fazem isso com mais frequência. De acordo com a pesquisa, com os adolescentes a história é diferente, os pais se preocupam mais com o fato deles perderem uma prova ou uma aula importante.

E claro, os sintomas pesam na hora de decidir se a criança vai ou fica. Problemas relacionados ao estômago como vômitos ou diarreias pesam mais na hora de decidir se a criança ficará em casa. Mas, o interessante é que 58% dos pais dizem que se houve vômito uma vez, mesmo assim eles deixam eles ir à escola, enquanto 80% dizem que quando a criança está sofrendo de diarreia, eles não deixam ir de jeito nenhum.

Anúncio

FECHAR

Veja por quais motivos os pais deixam as crianças ficarem em casa:

80% por diarreia.

58% vomitou uma vez, mas não demonstrou nenhum outro sintoma.

49% por febre.

16% olhos vermelhos, sem febre.

12% Nariz escorrendo, sem febre.

Como todos os pais sabem, as crianças podem estar com o nariz escorrendo e mesmo assim sair correndo correr pela casa com toda a energia. Então fica difícil prever se a criança vai chegar na escola e se sentir pior ou dali a alguns minutos em casa já vai estar bem. Mas outras coisas também devem ser levadas em consideração, como não querer que outras crianças sejam infectadas pela virose do seu filho. Então é uma linha tênue, especialmente para pais que trabalham. A pesquisa revelou que 11% dos pais na maioria das vezes prefere que o filho vá para a aula, porque não querem perder um dia de trabalho e 18% consideram que se ele não for para a escola, não terá alguém que possa ficar em casa para tomar conta.

Leia também:

Conheça as 12 doenças mais comuns no primeiro ano de vida do seu filho

Expectativa X Realidade: o que realmente fazemos no tempo livre

Para começar já: 5 lições possíveis de finanças para crianças