Criança

Precisamos falar sobre luto: Como ajudar as crianças a lidarem com a perda?

O momento é difícil, por isso é importante saber falar a verdade

Isabela Kalil de Lima

Isabela Kalil de Lima ,Filha de Kátia e Fabio

perda-de-ente-querido

(Foto: Reprodução Facebook)

Educar uma criança está longe de ser uma tarefa fácil. Existem situações, no entanto, que são ainda mais difíceis de falar com os filhos. A morte de uma pessoa querida é uma delas. Nós sabemos que é complicado e triste, mas as crianças precisam saber a verdade e aprenderem a lidar com a perda e com o luto.

Nossa colunista, Cris Guerra, blogueira, publicitária e escritora, passou por isso com o filho Francisco e escolheu o papo reto como saída. Grávida de sete meses, ela perdeu o marido e pai do filho dela. Quando Francisco completou 3 anos, a morte do pai começou a ser um assunto em casa.

Cris não esperava que fosse tão cedo, mas acredita que a pergunta “mãe, cadê meu pai?” veio porque o filho via na escola o pai dos amigos e estranhou a falta de mais alguém em casa. Depois do questionamento, a publicitária contou para o filho sobre o pai e como tudo tinha sido.

Anúncio

FECHAR

Antes disso, Cris, que já escrevia o blog de moda “Hoje vou assim”, criou o blog “Cartas para Francisco”. Nele, ela descreve para o filho como era o pai dele. Os textos do blog foram para um livro, que vai virar filme em breve.

O bom humor também foi um aliado de Cris nas conversas sobre a morte do pai com o filho.  Em uma ocasião, ela disse para o Francisco que o pai dele devia ter problemas no coração porque comia muito sal. O menino passou então a falar de forma descontraída para os colegas que o pai morreu por comer sal.

Falar a verdade, acima de tudo, como Cris fez, é a primeira recomendação da psicóloga e nossa colunista Betty Monteiro, mãe de Gabriela, Samuel, Tarsila e Francisco. Dizer que foi para o céu não é a melhor forma porque as crianças não costumam entender essa expressão. Você pode tentar explicar a situação de uma forma que a criança entenda melhor, como dizer que a pessoa que faleceu vai ficar dormindo para sempre.

Também é importante procurar responder tudo o que a criança questiona, para que ela possa entender aos poucos a perda. “A criança vai fazer perguntas e a gente tem que explicar”, alerta a psicóloga.

Outra preocupação dos pais nesse momento delicado é demonstrar tristeza. Não precisa ter medo disso, de acordo com Betty. “Não é necessário esconder sentimento e tristeza. Se der vontade de chorar, chora. Fala que vai sentir saudade. Isso é muito importante para os pequenos”, explica.

Leia também:

Como falar sobre a morte do bichinho de estimação do seu filho

Casal faz documentário para falar sobre a perda do filho poucos dias antes de nascer

Vídeo: Como ter forças para seguir em frente após a perda de alguém