Criança

O perigo das dietas restritivas para as crianças

Saiba quais nutrientes você não pode cortar da alimentação do seu filho

Jéssica Anjos

Jéssica Anjos ,filha de Adriana e Marcelo

restricao-alimentar

(Foto: Shutterstock)

Segundo a Organização Mundial de Saúde, o número de crianças com sobrepeso e obesidade no mundo é de aproximadamente 75 milhões. Mesmo com esses dados, é preciso muito cuidado na hora de aplicar dietas restritivas nas crianças, a nutricionista do Pro Matre Paulista, Luciana da Costa, mãe de Rafael, alerta que nutrientes como cálcio, ferro, vitamina A e B são essenciais para o desenvolvimento, e não podem ser cortados.

“A alimentação regrada afeta o crescimento da criança. Além disso também pode causar uma dificuldade de construir um sistema imunológico ativo, assim seu filho fica mais suscetível à doenças”, explica a nutricionista. Dentre os nutrientes que não podem faltar estão o cálcio, ferro e vitaminas em geral, mas principalmente a vitamina A e C. Leite e derivados, carne, ovos, feijão, vegetais e frutas alaranjadas e cítricas são alguns exemplos de alimentos que contém essa nutrição.

Se a criança está acima do peso, a melhor solução é mudar o hábito alimentar, introduzindo bastante frutas e legumes. “Tente fornecer uma dieta mais colorida para atrair seu filho e diminua o consumo de doces, salgadinhos, bolo recheado, biscoito, tudo isso tem uma grande quantidade de açúcar”, aconselha Luciana. Entenda que alimentação deve ser uma rotina, precisa ser uma coisa gostosa e não um momento de brigas.

Anúncio

FECHAR

Leia também:

Por que você não deveria falar sobre dieta e peso com sua filha

Junior Lima vai ser pai de um menino

Boa alimentação no pós-parto também é essencial

Pais&Filhos TV