Criança

Ministério da Saúde também vai vacinar meninos contra HPV a partir do ano que vem

Os meninos também são vítimas do papilomavírus e 30% dos cânceres de pênis estão relacionados a ele

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

vacina-hpv

(Foto: Shutterstock)

A partir de janeiro de 2017 o Brasil vai passar a vacinar também meninos contra o HPV. A rede pública de saúde disponibilizará vacinas para garotos de 12 e 13 anos. Ela será aplicada em duas doses com intervalo de seis meses.

No Brasil, hoje em dia, são vacinadas somente meninas de nove a treze anos de idade. No entanto, os meninos também são vítimas do papilomavírus e 30% dos cânceres de pênis estão relacionados a ele. Foi essa estatística que fez a Sociedade Americana de Câncer e o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), dos Estados Unidos, mudar as diretrizes das vacinações por lá.

O Ministério da Saúde também quer ir além e a previsão é ampliar a faixa etária para os 9 anos a partir de 2020. Conforme o Governo Federal, o Brasil será o primeiro país da América Latina e o sétimo no mundo a tomar essa iniciativa de abranger também os meninos contra o HPV. A intenção é imunizar mais de 3,6 milhões de garotos só no ano que vem.

Anúncio

FECHAR

HPV é coisa séria. Além de ser uma das doenças sexualmente transmissíveis de maior incidência no mundo, vale ressaltar que metade da população sexualmente ativa já teve contato com o papilomavírus em algum momento da vida.

De acordo com Marilene Lucinda, mãe de João Gabriel e médica clínica, a vacinação é aconselhável desde cedo, a partir dos nove anos. “É preciso lembrar que o homem é o principal transmissor do HPV para as mulheres. Por isso, a importância de ambos os sexos serem imunizados”, afirma ela. A eficácia da vacina é a mesma tanto para as mulheres quanto para os homens.

Leia também: 

7 respostas sobre a vacinação contra polio e sarampo

Tudo o que você precisa saber sobre vacinação

Como preparar emocionalmente a criança para a vacina?