Criança

9 coisas que o pediatra quer que você pare de fazer agora

São coisas que a gente se acostuma a fazer e nem sempre fazem bem para a saúde da criança

Logo-Parents (1)
Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

abre

(Foto: Shutterstock)

Se você é daquele tipo de mãe que quer descobrir tudo sobre as crianças sozinha e quando vai ao pediatra fica apressada ou com vergonha de perguntar , temos uma dica: os médicos são ótimos conselheiros de como fazer a coisa certa. Bill Bush, pediatra do Helen DeVos Children’s Hospital em Michigan, Estados Unidos, listou algumas verdades sobre o que os médicos querem muito que os pais parem de fazer.

1 Pare de procurar aconselhamento médico no Google

Quando você está desesperado para entender os sintomas do seu filho, o primeiro lugar a olhar normalmente é o famoso Dr. Google, ao invés de pesquisar em sites confiáveis como por exemplo o da Sociedade Brasileira de Pediatria que tem informações úteis. É impossível conseguir um diagnóstico preciso pela internet.

Anúncio

FECHAR

2 Pare de ir ao Pronto Socorro por qualquer coisa

Exceto se for uma emergência, o melhor é ligar para o seu pediatra, para dar tempo da criança e da família se acalmarem e do seu médico pensar na melhor forma de atendimento. Você também pode aguardar até o dia seguinte e ir até o consultório dele.

3 Pare de pedir antibióticos

É natural querer que as crianças melhorem rápido, mas nem sempre os antibióticos são a resposta. “Quando as crianças estão com uma infecção causada por uma bactéria, antibiótico é a melhor escolha, mas quando o problema é viral, ele não é eficaz”, comenta Bush.

4 Pare de rejeitar vacinas

Enquanto alguns pais sempre correm para o hospital, outros ficam assustados com vacinas. Mesmo que concordem que vacina é uma coisa boa, eles ficam em dúvida na hora levar os filhos. “Várias evidências apontam que imunização previne muitas mortes e doenças nas crianças”, conta o pediatra.

5 Reduza o tempo de exposição aos eletrônicos

As telas fazem parte da nossa vida agora, seja celular, TV ou computador. Mas garanta que seus filhos tenham tempo ao ar livre também, para se exercitar e interagir com outras pessoas. Isso é muito importante para o desenvolvimento deles.

6 Não ache que o resfriado é só por conta de friagem

Esse é um mito entre os pais que parece não querer morrer. Seu filho não vai pegar resfriado por andar 10 segundos, sem jaqueta, até o carro. “Doenças virais, como resfriado, vêm pela proliferação dos germes. As crianças tocam tudo aí passam no olho, no nariz, na boca e assim pegam o vírus”, explica Bush.

7 Pare de usar cotonetes nas crianças

Você pode pensar que está cooperando para a higiene do seu filho, mas na verdade está só empurrando mais cera para dentro do ouvido dele. “As crianças aparecem no consultório com dor de ouvido ou problemas de audição, muitas vezes por causa do cotonete”, afirma o médico.

8 Pare de pular as consultas de rotina

Nossa vida é cheia de compromissos e na hora das consultas de rotina, que não são vistas como essenciais, é fácil deixar passar. Mas Bush afirma que isso é um erro, se você levar seu filho para com mais frequência às consultas quando ele está saudável, os médicos podem prevenir mais doenças.

9 Pare de ficar desesperado por causa da temperatura das crianças

Pode ser horrível quando seu filho começa a ficar febril, mas se eles não são mais recém-nascidos (que nesse caso pode ser perigoso), é só mais uma coisa para comentar com o seu pediatra. “É um sintoma como nariz escorrendo ou dor no corpo, é parte de várias informações que coletamos para decidir o diagnóstico e como tratar”, diz Bush.

Leia também:

Aumente o som: Sebastião tenta convencer Ariel a ficar no mar

5 maneiras de familiarizar as crianças com o inglês

Vacina contra febre amarela pode ser incluída no calendário infantil

Pais&Filhos TV