Colunistas

Tempo de férias

Vamos lá fazer história pra viver e pra contar!

coluna-ligia

As viagens nos criam histórias para viver e para contar (Foto: Shutterstock)

Entrando todos de férias ou não, viajando ou não, o tempo de férias pode ser sempre muito bom. Tempo de criar oportunidades diferentes, “viajar” seja dentro ou fora de casa. Qualquer coisa que saia da rotina é bem-vinda para a saúde da família e de cada pessoa.

Pequenas coisas já fazem diferença! Contemplar uma folha balançar. Contar estrelas. Fazer teatro de sombras, piquenique na sala, no jardim, no parque. Transformar o quarto num acampamento. A cozinha num restaurante. Juntar-se ao redor do jogo de tabuleiro. “Viajar” é preciso.

Em casa pode ser bem especial. Mas, cuide para que o seu filho não se limite aos eletrônicos. Há mais vida para além dos tablets e smartphones. Mas, não basta ter. É preciso ajudar o seu filho a perceber esses outros mundos e a manter-se conectado neles. Pense! Que atividade pode ser tão bacana a ponto de fazê-lo esquecer o mundo virtual? Atice a sua criatividade e surpreenda-se com as ideias que você é capaz de ter.

Anúncio

FECHAR

Tempo de férias é ainda ótimo para ajustar aquelas tarefas que na correria do dia a dia não damos conta de bem educar. Como a clássica toalha molhada em cima da cama, os brinquedos jogados pela casa, os pés sujos no sofá entre tantas outras melhorias que são necessárias. Mas não faça disso um terror ou um blá-blá-blá. Busque um modo em que a criança sinta-se responsável e motivada a fazer a sua parte.

Mas tempo de férias é tempo de férias. E são nos momentos de maior relaxamento e afastados da rotina que as pessoas costumam se mostrar como realmente são. O melhor e o pior de cada um desponta mais facilmente. E, nas férias há grande chances de todos se conhecerem mais e melhor, pais e filhos, o que é muitíssimo bom. Mas, também, pode gerar mais atritos e conflitos. Todavia, aprender a administrá-los faz parte e é excelente para todos, não só ao momento, mas é aprendizagem fundamental para a vida. Bem melhor aprendê-la em família.

Lembro que num quarto de hotel, passei apertadamente pela minha caçula, que soltou uma de suas sínteses de vida: “Mãe, é no aperto que a gente se conhece mesmo, né?” E como! Em todos os sentidos! E viagem promove estes “apertos”. Saímos da zona de conforto, do conforto e há muito mais imprevistos e novidades que no nosso cotidiano. Isto é ótimo aos nossos desenvolvimentos! Não deixe de viajar em família!

Viajar é mesmo fantástico. Muda a roupa da alma, amplia a leitura de mundo e de si. E viajar com filho não tem preço!!! Quer dizer, tem sim. Encarece e dificulta. Mas, vale muito a pena. É uma grande oportunidade para ampliar relações, conhecimentos, vivências e fazer história. Um excelente investimento pessoal e familiar. Todavia, pode ser bem minimizado se levarmos junto a babá ou se deixarmos os filhos com os monitores do resort. Afinal, “é no aperto que a gente se conhece!” Vale a pena se apertar. A família ganha corpo e força!

Seja como for, viajando em casa ou fora dela, neste tempo de férias, vamos lá fazer o que será. Vamos lá fazer história pra viver e pra contar. Conte a sua e boas férias!

 

Leia também:
Enfim, férias! Veja dicas de programas divertidos para fazer em SP

Saiba por que é importante manter a rotina do sono durante as férias

Veja opções de oficinas de férias para as crianças se divertirem em SP