Bebês

Pequeno fenômeno! Filho de Michael Phelps está seguindo os passos do pai

O bebê tem sete meses e adorou a aula de natação

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

michael-phelps-edit

(Foto: Reprodução)

O nadador olímpico – e pai com orgulho – Michael Phelps compartilhou a introdução do seu filho de sete meses à piscina em uma transmissão ao vivo no facebook. No vídeo é possível ver o pequeno Boomer colocando o rosto dentro da água enquanto é guiado pelo pai e pelo instrutor.

Embora no começo o bebê fique um pouco assustado, logo depois ele relaxa nos braços do pai. Boomer pode ser visto se segurando nas barbas de Phelps ou até mesmo relaxando entre as suas tentativas de nadar. Bem, estar nessa piscina parece bem relaxante.

O objetivo de Phelps é ajudar o filho a não ter medo de água. Ele quer que a piscina seja um lugar relaxante e confortável para Boomer o quanto antes. “Mas ainda estamos nos primeiros passos do processo”, comenta o nadador. Assista ao vídeo inteiro abaixo.

Anúncio

FECHAR

Agora, é seguro começar com as aulas tão cedo? 

Nunca é muito cedo para apresentar o bebê para a água. “A água pode ser bastante terapêutica em qualquer idade, então quanto antes começar melhor!”, diz Jacquie Rodney, professora de natação da Aynsleys Aquatics Swin School, em Richmond NSW, para o site australiano Babyology. Assim que o pequeno nasce você pode começar os exercícios em uma banheira, deixando o bebê flutuar. “É claro que você nunca vai deixar a criança sozinha na água, mas apenas apoie a cabeça e deixe que ela experimente a água”, aconselha Jacquie.

Lições que podem começar a partir do quarto mês de idade

“Por motivos de higiene um bebê não deve nadar na piscina antes dos quatro meses de idade, até que eles criem imunidade!”, alerta Jacquie. “Se o bebê se sente confortável na água nós começamos a fazer submersão a partir dos seis meses”.

Faça com que isso seja divertido

É importante ter diversão e que seja uma experiência positiva para o bebê. Precisa ser legal para despertar na criança a vontade de fazer de novo. “Nós cantamos muitas músicas e fazemos palhaçadas para todo mundo rir”, conta a professora.

Encorajando os pais

Aulas de natação para as crianças também servem de incentivo para os pais. Às vezes quando são pais de primeira viagem ou não estão acostumados com o mundo aquático, eles podem ficar com receio, então nós tentamos ajudar eles a se adaptaram. “Nós nunca forçamos nada, nós fazemos tudo no tempo de cada um”, diz Jacquie.

Nadando com segurança

O ideal é que com as lições, os bebês aprendam a boiar por no mínimo dez segundos para que caso eles caiam na piscina você tenha tempo de ir prestar socorro. “Conforme eles crescem, nós ensinamos a água, ter um bom controle da respiração, retornar até a parede, segurar e esperar por um adulto”, comenta Jacquie. “E depois de um tempo eles serão capazes de fazer todo esse processo e sair sozinhos da água”.

Aulas profissionais são melhores

Quando você for escolher uma escola de natação para o seu filho, precisa ter certeza de que os professores são qualificados. “Algumas escolas são até especializadas em bebês”, conta Jacquie.

Leia também: 

Mitos e verdades da natação para bebês!

Continue a nadar: Seu filho não precisa abandonar a natação durante o inverno

Em busca do esporte perfeito