Bebês

Bebês infectados por zica podem ter microcefalia após o nascimento

É o que indica novo estudo que apresentou casos de crianças expostas ao vírus que nasceram com medidas da cabeça normais

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

microcefalia

(Foto: Shutterstock)

O que se sabia até agora dos casos de exposição ao zica vírus é que ele fazia com que os bebês nascessem com a malformação congênita, chamada microcefalia. Ela faz com que os bebês nasçam com o perímetro cefálico (tamanho da cabeça) menor que o normal. Mas um estudo feito pelos Centros de Controle e Prevenção das Doenças dos Estados Unidos (CDC) está provando que as consequências da infeção do vírus podem vir depois do nascimento.

Isso significa que os bebês acompanhados pelos pesquisadores brasileiros e norte-americanos apresentaram um desenvolvimento da cabeça mais lento do que o normal, caracterizando a microcefalia. Para comprovar o que eles estão dizendo, o grupo de pesquisa acompanhou 13 casos do Pernambuco e do Ceará de mães que tiveram contato com o vírus zica durante a gravidez. Destes, 11 desenvolveram microcefalia mais tarde, geralmente no quinto mês de idade do bebê.

A maioria dos bebês do estudo sofria também de epilepsia, além de sintomas parecidos com os de uma paralisia cerebral. Mas os pesquisadores alertam que o estudo apenas prova que a microcefalia pode ser desenvolvida após o nascimento. Eles não trabalharam com indicação de incidência dos casos!

Anúncio

FECHAR

Pensando nisso, vale reforçar a importância do acompanhamento médico para realizar tomografias cerebrais que acompanhem o desenvolvimento dessa região do corpo dos bebês expostos ao vírus.

Leia também:

Microcefalia: surto de casos faz país decretar emergência sanitária nacional

Zika tem potencial de ser transmitido pela saliva, afirma Fiocruz

Obama pede urgência na vacina contra o vírus zika